noticias-corporativas

Tecnologia aplicada no desenvolvimento de motores do portão automático faz a diferença no setor, diz CEO da Garen

O CEO da Garen, José Márcio Ramirez, fala sobre a importância do motor de um portão automático e a situação do setor no Brasil na entrevista abaixo.

São Paulo 22/4/2021 – Segurança é o item primeiro que o cliente exige na hora da compra

Ao pensar em um produto motorizado, o leitor imagina de pronto um automóvel. Por vezes, se decide comprar um carro justamente pelo bom motor que o fabricante desenvolveu. Confia-se na marca. A cor e o modelo vêm em segundo plano. Mas há produtos em que o cliente pode decidir qual motor usar, fazendo sua própria escolha. Entre esses produtos destaca-se um que está em muitas casas e prédios de apartamentos ou de escritórios, é muito próximo e se usa com muita frequência: o portão automático.

Para falar sobre a importância na hora de escolher o motor do portão automático, a reportagem conversou com José Márcio Ramirez, CEO da Garen, uma das maiores indústrias de fabricação de motores, controle de acesso e automatização, presente em todo o país e com representação em toda América Latina.

Na hora de decidir por um portão automático para as residências, muitos colocam o item design como prioridade. Se a decisão for com base apenas na cor e no formato do portão, o cliente poder estar comprando junto um terceiro item: uma boa dor de cabeça. O motor, justamente ele que vai nos dar a segurança e a tranquilidade que exigimos, é o item mais importante da compra, porque é ele que vai nos garantir segurança, rapidez e comodidade na hora de abrir e fechar o portão.

Hoje, marcas no mercado competem para oferecer motores que fecham portões com maior rapidez, que sejam mais silenciosos, e que garantam uma boa assistência técnica. Rapidez é importante na hora de fechar o portão automático. O Brasil é um dos países mais violentos do mundo, e toda forma de segurança é importante para proteger a casa ou local de trabalho.

Para saber mais sobre a importância do motor na hora da compra de um portão automático e sobre esse setor no Brasil, confira abaixo a entrevista com o CEO da Garen, José Márcio Ramirez.

– Como está o mercado hoje de motores para portões automáticos?

– Em expansão. Em especial no mercado externo crescemos muito. Todo o setor vai bem. Nele, somos referência. As exportações da Garen ano passado cresceram mais de 40% em relação a 2019. Em vendas no mercado interno, estamos entre as maiores. E exportamos para toda América Latina e Estados Unidos, com representação em todos esses países.

– Como foi a evolução dos motores ao longo deste século? Por exemplo, a velocidade ao abrir e fechar o portão, hoje em dia, é de extrema importância quando pensamos em segurança.

– Hoje em dia, os portões automáticos são vistos como equipamento para garantir maior segurança, como o aumento da velocidade, por exemplo, chegando a abrir ou fechar um portão em 4 segundos, além da preocupação em torná-los cada vez mais silenciosos. Isso gerou mais necessidades nos consumidores o que acaba por garantir obrigatoriamente maior segurança. A segurança é o item primeiro que o cliente exige na hora da compra. E quem traz segurança é a tecnologia que usamos na fabricação dos motores

– Pode-se afirmar que a violência no país é um fator que acaba por colaborar com esse crescimento?

– Veja, eu diria que o conforto também é um fator que colabora para esse crescimento. Em países onde a violência é quase zero, os portões automáticos estão em todas as residências e prédios de escritório por ser bem mais prático entrar e sair do local. Diria que os dois fatores impulsionam o mercado.

– Sobre conforto e segurança em que os motores progrediram em relação a anos anteriores?

– Na Garen, aumentamos as pesquisas por tecnologias, que tornam os produtos mais eficientes, como a velocidade na hora de abrir e fechar o portão, exigência essa de dez entre dez clientes no Brasil, junto com a durabilidade do produto e o silêncio do motor. E o conforto que o cliente tem ao saber que terá assistência técnica próximo de local de onde se encontro o portão.

– A Garen emprega quantos colaboradores?

– São 350 diretos e cerca de 450 somando os indiretos.

– Qual a produção de motores?

– Hoje produzimos cerca de 2 mil por dia tanto para o mercado interno quanto para o mercado externo.

– O motor representa quanto no valor final da instalação do portão?

– Depende de alguns fatores específicos de cada região, mas em média 50% do valor final.

– A escolha de uma boa marca do motor, portanto, é fundamental na hora da compra.

– É isso. Fundamental. O que está em jogo é a sua segurança, da sua família, ou de seus colaboradores. Oferecemos o que há de mais moderno em termos de tecnologia. E aí está toda a diferença dos produtos Garen no mercado latino-americano. A tecnologia aplicada no desenvolvimento de motores do portão automático é o que faz a diferença.

Website: https://www.garen.com.br/

Colunistas

Geek Inclusiva
Geek Inclusiva (8)

Me chamo Alice Caroline, sou deficiente visual, paratleta, apaixonada por atletismo, estudante do ensino médio e amante do mundo geek e dublagem. Inclusão vai além de rampas e placas de escrita braile.

Lemana
Lemana (1)

Centro LEMANA - Lar Espírita Maria de Nazaré, localizado no Macapá-AP. Uma Instituição vinculada a Federação Espírita Brasileira que tem por objetivo principal a prevenção e a posvenção ao suicídio e a assistência aos enlutados e sobreviventes. Existimos desde maio de 2018

Poetas Azuis
Poetas Azuis (4)

Grupo lítero-musical amapaense formado pelos poetas Pedro Stkls e Thiago
Soeiro. Desde 2011 trabalham na divulgação da poesia por meio das
apresentações cênicas e também nas redes sociais. Atualmente o grupo reúne
mais de 100 mil seguidores no Instagram

Publicidade