Notícias

Bioparque da Amazônia: um refúgio da flora e fauna em Macapá

Foto: Arquivo PMM

Em 22 de maio é comemorado o Dia Internacional da Biodiversidade. A data busca destacar a importância da diversidade biológica e também a necessidade da proteção sistemática em todos os ecossistemas do planeta. Macapá possui um dos maiores centros de biodiversidade do país, o Bioparque da Amazônia. O parque tem 107 hectares de área que integra três ecossistemas com variedades de animais e vegetais.

 

O Bioparque da Amazônia está localizado no distrito de Fazendinha, distante 15 minutos do Aeroporto Internacional de Macapá e do Porto de Santana. Inserido em uma área de intersecção entre os dois maiores recortes florestais da área urbana da capital, tem o vale do Igarapé da Fortaleza, com seus tributários e as florestas de várzea que acompanham as bordas do rio Amazonas, desde o bairro do Araxá até a APA da Fazendinha.

campos inundados (Foto: Arquivo PMM)

Situado na região mais densamente povoada do estado, o Bioparque da Amazônia, inaugurado em outubro de 2019, depois de permanecer fechado ao público por 20 anos, volta a cumprir um importante papel social e ambiental, sendo um santuário de diversas espécies da fauna silvestre, que encontram condições de alimentação, reprodução e refúgio em uma área dividida entre manchas de cerrado, campos inundáveis e, sobretudo, o último resquício de floresta amazônica de terra firme da capital.

 

“A Amazônia é o maior centro de biodiversidade do país. No Brasil, existem cerca de 103 mil espécies de animais e 43 mil de vegetais registrados até o momento. O Dia Internacional da Biodiversidade vem justamente trazer essa reflexão sobre a proteção dos ecossistemas, que sofrem grandes ameaças. Dentre elas, o desmatamento em larga escala e caças predatórias”, relata Richard Madureira, diretor-presidente da Fundação Bioparque da Amazônia.

Foto: Arquivo PMM
Memorial das Orquídeas Teresa Leite Chaves (Foto: Arquivo PMM)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Bioparque é uma área de preservação ambiental  biodiversidade, possui seis trilhas ecológicas, localizadas em área terrestre e também uma trilha aquática, ou seja, área de ressaca, onde os visitantes podem contemplar e integrar-se à biodiversidade. Existe também o Jardim Sensorial, onde os visitantes com deficiência visual podem sentir as diferentes texturas e cheiros das plantas, com variedades de espécies medicinais. Outra atração é o Memorial das Orquídeas, de Teresa Leite Chaves, que possui 242 espécies de orquídeas e 74 de bromélias.

 

E falando em biodiversidade, não poderíamos deixar de destacar o Ecótono, que é o encontro de três ecossistemas formados por florestas de terra firme, cerrado e campos inundados. Além de ter como uma das principais atrações o Meliponário, que abriga abelhas sem ferrão, que são as principais polinizadoras da floresta amazônica, onde a produção dos frutos depende desses insetos.

Urubu Rei (Fotos: Arquivo PMM)
Foto: Arquivo PMM

 

 

 

 

 

 

 

 

Atualmente, o Bioparque da Amazônia abriga aproximadamente 60 animais, como a onça pintada, jacaré, peixe-boi, macacos, urubu-rei, entre outros. Alguns dos animais existentes são provenientes de resgates e estão recebendo tratamento adequado, para, posteriormente, serem reintegrados em seu habitat natural. Outros fazem parte do plantel desde a sua criação, quando ainda era chamado de Parque Zoobotânico Municipal.

 

Neste generoso espaço da natureza, é possível também se praticar o ecoturismo com dezenas de atividades que objetivam integrar o homem à natureza, e despertar cada vez mais o sentimento de pertencimento e da necessidade de preservação para a atual e futuras gerações. Projetos e parcerias com diversos órgãos e instituições tornam evidentes os objetivos da gestão em trabalhar a preservação, o lazer, o desenvolvimento sustentável, de forma a tornar o Bioparque da Amazônia no maior centro de pesquisa e difusão do conhecimento do estado do Amapá.

Bioparque é um refugio para a biodiversidade (Foto: Arquivo PMM)
Foto: Arquivo PMM

 

 

 

 

 

 

 

 

Devido à pandemia ocasionada pela Covid-19, o Bioparque da Amazônia mantém-se fechado para visitação, de acordo com o Decreto nº 1.654/2020, que suspende as visitas monitoradas e a presença do público em geral no parque.

 

Secretaria de Comunicação de Macapá

Colunistas

Geek Inclusiva
Geek Inclusiva (6)

Me chamo Alice Caroline, sou deficiente visual, paratleta, apaixonada por atletismo, estudante do ensino médio e amante do mundo geek e dublagem. Inclusão vai além de rampas e placas de escrita braile.

Aline Brito
Aline Brito (9)

Jornalista, assessora de comunicação, apaixonada pela vida e mãe.

Allison Veríssimo
Allison Veríssimo (1)

Allison Veríssimo das Chagas Lobato, filho de Ailson e Verá, Tucuju com muito orgulho, Bacharel em Direito, lutador de Taekwondo aposentado, aprendiz de poeta e um cômico da vida. Para os íntimos, o Tio Alho, para o mundo, apenas um cara feliz e de bem com a vida.

Hellen Cristine
Hellen Cristine (45)

Jornalista, mamãe do Heitor e amante da vida!

Poetas Azuis
Poetas Azuis (3)

Grupo lítero-musical amapaense formado pelos poetas Pedro Stkls e Thiago
Soeiro. Desde 2011 trabalham na divulgação da poesia por meio das
apresentações cênicas e também nas redes sociais. Atualmente o grupo reúne
mais de 100 mil seguidores no Instagram

Publicidade