Foto: Aline Brito
Entretenimento

Dia 16 de junho: dia de luta por respeito e valorização à tradição do Marabaixo no Estado do Amapá.

 

16 de junho é o Dia Estadual do Marabaixo, a data é marcada pelo ato de resistência de todos os festeiros da secular festividade do Ciclo do Marabaixo, no dia 16 de junho de 2009, juntamente com líderes das mais diversas comunidades marabaixeiras de nosso estado, os grupos de Marabaixo reuniram -se em um protesto pelas ruas do centro da cidade, com entrada em vários órgãos públicos exigindo respeito e valorização a nossa cultura e tradição, por parte dos gestotes, das autoridades e de nossa sociedade em geral. Pois naquele ano alguns Barracões, com seus respectivos festeiros sofreram vários tipos de discriminações e retaliações, como ter alguns de seus rituais impedidos de serem realizados e seus Santos homenageados, até mesmo impedidos de entrar na Igreja, e um investimento extremamente reduzido, comparado aos investimentos feitos a um outro segmento de cultura nordestina realizado naquele mesmo ano em Macapá, entre outras formas de desvalorização e descaso com o Marabaixo, assim dando início a uma revolta por parte dos festeiros.

 

 

Este ato deu início a luta para aprovação da lei de proteção ao Ciclo do Marabaixo, por meio do Projeto de Lei nº 0049/10, do saudoso Deputado Estadual Dalto Martins, que foi aprovado pela Assembléia Legislativa do Amapá e sancionado em 2010. Desde então buscamos a implementação de ações concretas de difusão do Marabaixo, com avanços na garantia de direitos e no fortalecimento da maior cultura do nosso Estado.

Foto: Aline Brito

 

O Marabaixo do Amapá, recebeu o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, no dia 08 de novembro de 2018, em Belém do Pará, com votação unânime do Conselho Consultivo do Patrimônio Histórico e por ser uma forma de expressão que reúne referências culturais vivenciadas e atualizadas pelos amapaenses, características estas fundamentais para a construção e afirmação da identidade da cultura brasileira.

Foto: Aline Brito

Dessa forma não poderíamos deixar de dar o devido destaque a este dia, com as rodas de Marabaixo, neste ano atípico por conta da pandemia. Nossa nossa luta continua, pois como é de conhecimento de todos, o sinônimo de Marabaixo é a resistência, e faremos, a transmissão da programação através de LIVES, em respeito e apoio aos decretos e das orientações dos órgãos de saúde de controle e combate ao COVID 19.

 

Faremos uma programação bem eclética, onde vários grupos se apresentarão, levando aos internautas um fim de tarde e início de noite, de muita cultura tradicional amapaense.

 

Programação do Dia estadual do Marabaixo

16/06

Ao Facebook de cada artista

17:40 Fábio José Souza

18:00 Berço do Marabaixo

18:30 Maria Costa _(União Folclórica de Campina Grande)

19:00 Laura do Marabaixo (Grupo Raimundo Ladislau)

19:30 Herdeiros da Tradição

20:00 Laura do Marabaixo (Grupo Ancestrais)

20:30 DJS Marabaixo (Marabaixo da Juventude

21:00 Augusto Santos (Grupo Santa Luzia do Maruanum)

21:30 Marabaixo Do Laguinho Laguinho

22:00 Associação Cultural RAÍZES da

 

Texto: Val Costa, Daniela Ramos, Fabio Sacaca e Andrea Lopes

Colunistas

Geek Inclusiva
Geek Inclusiva (6)

Me chamo Alice Caroline, sou deficiente visual, paratleta, apaixonada por atletismo, estudante do ensino médio e amante do mundo geek e dublagem. Inclusão vai além de rampas e placas de escrita braile.

Aline Brito
Aline Brito (9)

Jornalista, assessora de comunicação, apaixonada pela vida e mãe.

Allison Veríssimo
Allison Veríssimo (1)

Allison Veríssimo das Chagas Lobato, filho de Ailson e Verá, Tucuju com muito orgulho, Bacharel em Direito, lutador de Taekwondo aposentado, aprendiz de poeta e um cômico da vida. Para os íntimos, o Tio Alho, para o mundo, apenas um cara feliz e de bem com a vida.

Hellen Cristine
Hellen Cristine (45)

Jornalista, mamãe do Heitor e amante da vida!

Poetas Azuis
Poetas Azuis (3)

Grupo lítero-musical amapaense formado pelos poetas Pedro Stkls e Thiago
Soeiro. Desde 2011 trabalham na divulgação da poesia por meio das
apresentações cênicas e também nas redes sociais. Atualmente o grupo reúne
mais de 100 mil seguidores no Instagram

Publicidade