Notícias

Pedagogia: Amor pela profissão

Hoje, 20 de maio é comemorado o dia do Pedagogo, a profissão fundamental para a formação educacional de milhões de pessoas, mas que infelizmente não possui o devido respeito que merece.  Qual profissional formado, seja ele de que área for, não passou pelos ensinamentos de um pedagogo? A resposta todos sabem, e com isso é de fácil percepção a importância desse profissional que escolheu a trabalhar com a arte de ensinar.  

 

A professora Mariana Oliveira, formada em Pedagogia com Especialização em Educação Especial e Inclusiva,  atua como professora há 20 anos e conversou com a produção do Portal Lado B, onde contou como se tornou pedagoga e quais os desafios enfrentados no período da pandemia.  

 

A professora conta que ela não escolheu a pedagogia, mas a profissão que a escolheu, “quando terminei o ensino fundamental, iniciei o curso de magistério, na antiga escola técnica IETA, terminando o curso em uma escola particular, já no 3° ano iniciamos o estágio de regência e eu comecei a gostar e quando chegou o momento de escolher qual curso superior ingressar, já me vi na pedagogia, pois já estava atuando como professora em uma escola particular”.  

 

A professora Mariana Oliveira nos contou que esse início foi perfeito, pois como trabalhava em escola particular, tinha todos os recursos disponíveis para executar tudo o que havia aprendido em sala de aula, mas que logo depois que passou em um concurso público, foi que se deu conta o quanto a teoria divergia da pratica no setor público.  “Ser pedagogo na escola pública é desafiador, vai muito além da sala de aula, somos um pouco de tudo, é impossível não criar um vínculo afetivo com nossos alunos, que são de realidades sociais diversas e acabamos nos envolvendo, pois queremos ver nossos alunos avançarem, crescerem e para isso, as vezes me vejo resolvendo assuntos de cunho pessoal dos alunos”. comenta. 

 

Com a pandemia os desafios se tornaram maiores, segundo a professora Mariana esse período para sua área de atuação se resume em duas palavras: angustia e desafio. “Não está sendo fácil para ninguém enfrentar essa pandemia, mas é angustiante ver o desespero dos pais e alunos, pois para eles a escola é o espaço onde podem ser ouvidos, onde são apresentados os problemas pessoais, suas dificuldades, inseguranças e não tem mais esse espaço por enquanto e é desafiador porque enquanto profissionais estamos aprendendo novos meios de atuação, buscando novas ferramentas, meios de atender o maior número de alunos  possíveis e principalmente desenvolver métodos de tornar as aulas remotas interessantes e atrativas, os desafios são enormes, mas acredito que tudo isso nos tirou da zona de conforto e está nos fazendo buscar o melhor para nossos alunos”. 

 

Mas a professora Mariana nos contou que o que a faz acreditar na pedagogia é poder encontrar pessoas que foram seus alunos há 20 anos, já formados, advogados, professores, médicos e isso é impagável. E aconselha que para quem pretende seguir a profissão que não é apenas ir para a sala de aula, aplicar o conteúdo e voltar para casa, precisa ter empatia, precisa ter o desejo de fazer a diferença na vida de crianças e adolescentes. “O que determina o ser pedagogo é o sucesso que nossos alunos alcançam ao final da jornada deles, sempre me emociono quando vejo um ex aluno que conseguiu chegar longe em sua jornada estudantil e fico muito triste quando sabe que algum deles se perdeu, pois acredito que em algum momento de sua jornada, ele não teve a oportunidade de encontrar um profissional que o olhasse com empatia”.  

Redação Lado B

Comentar

Clique aqui para publicar um comentário

Colunistas

Geek Inclusiva
Geek Inclusiva (8)

Me chamo Alice Caroline, sou deficiente visual, paratleta, apaixonada por atletismo, estudante do ensino médio e amante do mundo geek e dublagem. Inclusão vai além de rampas e placas de escrita braile.

Lemana
Lemana (1)

Centro LEMANA - Lar Espírita Maria de Nazaré, localizado no Macapá-AP. Uma Instituição vinculada a Federação Espírita Brasileira que tem por objetivo principal a prevenção e a posvenção ao suicídio e a assistência aos enlutados e sobreviventes. Existimos desde maio de 2018

Poetas Azuis
Poetas Azuis (4)

Grupo lítero-musical amapaense formado pelos poetas Pedro Stkls e Thiago
Soeiro. Desde 2011 trabalham na divulgação da poesia por meio das
apresentações cênicas e também nas redes sociais. Atualmente o grupo reúne
mais de 100 mil seguidores no Instagram

Publicidade